22 de fevereiro de 2018

Resenha: A culpa é das estrelas

Título: A culpa é das estrelas.
Autor: John Green
Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos - , o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo nom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no grupo de Appio a Crianças com Câncer. Juntos,  os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.
Editora: Intrínseca
Avaliação : ♡

Por que eu demorei tanto a ler esse livro? A resposta é simples todo livro tem seu momento na vida de um leitor e quando eu peguei a história pela primeira vez tive uma profunda antipatia pela Hazel. Uma antipatia completamente arbitrária que foi quebrada com uma leitura de peito aberto que eu terminei a poucos dias.

Hazel é uma sobrevivente ao câncer graças a alguns tratamentos inovadores e ao seu cilindro de oxigênio, já que seus pulmões não conseguem funcionar eficientemente. É uma jovem determinada e que têm as suas convicções, e também pensa num futuro onde a sua morte irá atingir a um número mínimo de pessoas. No começo do livro a personagem é muito chata, porém ao longo da história descobrimos muitos sentimentos, e uma pessoa completamente doce por debaixo da armadura que ela usava como forma de proteção.

O que dizer de Augustus Waters? Ele deixou meu coração partido com após a leitura. Gus, para os íntimos, (após uma leitura tão intensa eu sinto que já posso chamá-lo assim) é um personagem inesquecível e creio que o seu desejo será realizado e ele ficará eterno na mente dos leitores. Com seu sorriso de lado e uma personalidade determinada ele pretende viver intensamente e deixar a sua marca no mundo. Sendo o oposto da Hazel em diversos momentos, e isso gera momentos únicos e maravilhosas conversas entre o casal durante a narrativa.



A narrativa se desenvolve de forma natural e acompanhamos de perto os medos, angústias, alegrias que passam os personagens e suas famílias. Enfrentar um câncer exige muita coragem e as chances de cura são melhores quanto mais cedo se descobre a doença. Hazel,  Gus e Issac são os grandes guerreiros na batalha contra o câncer, respectivamente lutando contra um câncer nos pulmões, um nos ossos e outro nos olhos, cada um perdendo uma função ou parte do corpo para a doença. E cada um desses três tem seu modo de encarar o problema, de lidar com a família e lutar por aquilo que acredita, e é fascinante poder entrar nesse universo particular repleto de pequenos infinitos, alguns maiores que outros para vivenciar os sonhos, expectativas, frustrações pelas quais passam os jovens sonhadores dessa história.

John Green dá vida a personagens cativantes, que eu gostaria de ter conhecido antes, visto que já tenho esse livro há algum tempo. Hazel e Gus ficaram marcados dentro do meu coração num lugar especial. O autor conseguiu transmitir através da sua obra fé, esperança, vida, amor, alegria, sonhos com uma sensibilidade extraordinária. A cada página acompanhei Hazel e Gus, desde o piquinique no parque, os sonhos compartilhados, a viagem para Amsterdã, os impedimentos e benefícios que a doença causa aos jovens narrados de modo que me levou a refletir sobre a vida. Muitas vezss estamos saudáveis e nem damos valor, enquanto outros lutam para viver alguns dias ou meses, e nos no nosso mundo limitado não prestamos atenção as realidades diferentes das nossas.

As famílias de Gus e Hazel inevitavelmente sofrem e tentam diminuir ao máximo o sofrimento do seu ente querido. Um dos grandes questionamentos da Hazel tem haver com o final incompleto de Uma Aflição Imperial, a jovem quer respostas sobre o que acontece com os personagens da família de Anna já que o livro termina no meio de uma frase. Acredito que a personagem tenha esse desejo aflorado para tentar saber se existe vida após a perda de um filho com câncer,  pois é palpável o medo que ela tem de sua mãe não conseguir seguir em frente quando ela não estiver mais presente.

Recomendo a leitura desse livro maravilhoso de John Green, com certeza será o meu primeiro de muitos que pretendo ler do autor. Não se esqueça de ter uma caixinha de lenços a mão, pois é impossível não se apaixonar e se emocionar com essa história. 




20 de fevereiro de 2018

Apaixonada por palavras


Desde pequena sempre gostei de ler, conforme fui crescendo a paixão pelo maravilhoso mundo da literatura só cresceu, tanto que fui fazer letras e então a minha pilha de livros não parou de crescer.

Para mim as histórias são verdadeiras viagens no tempo e espaço, conhecemos locais fantásticos, sejam reais ou fictícios, pelas páginas de um livro. Queremos ser amigos de alguns personagens, temos varios crushs literários  (Sim! Tem muito principe com ou sem cavalo branco nas histórias para escolhermos apenas um), e desejamos que alguns personagens desapareçam misteriosamente para que o casal de protagonistas possa ser feliz. Ainda vale lembrar que choramos as mortes dos nossos personagens favoritos, e daqueles que o autor faz a gente gostar só para depois matar. (Não é Kiera Cass?!? Se você nao leu a A Seleção leia, quando chegar na Escolha você irá entender a minha revolta).

Além de ser apaixonada por livros,  sou apaixonada por palavras e amo escrever. Hábito que acabou se perdendo de alguns anos para cá, em diversas vezes já deixei o blog sem postagens, me faltava inspiração para por as ideias no papel. Recentemente venho me conectando com a escrita e surgem novas ideias no caminho, tanto para histórias quando para pequenos textos. É um momento de reencontro comigo adolescente, o eu que amava escrever de poemas a cronicas, fanfics e não tinha vergonha de se expressar por meio da arte.

Então se você é um leitor ávido leia tudo que puder, se você gosta de expressar-se por meio das palavras use-as com sabedoria para transmitir o que sente, se você curte desenhar faça-o com a pureza do coração, faça o seu sonho se tornar possível e nunca deixe de sonhar mesmo que os outros achem loucura. Na vida a sempre alguém que vai dizer que o seu sonho não é possivel, mas temos que ser surdos para os apelos negativos e por fé e coragem naquilo que decidimos fazer.

Um dos meus sonhos é ser escritora, é poder trazer ao mundo os personagens e histórias que vivem dentro da minha cabeça e compartilhar isso com o mundo. Repito que sou apaixonada por palavras e seus significados, fascinada pelos sentimentos que são transmitidos através de uma história e quero fazer disso uma realidade, não apenas um sonho. Esse texto abre uma coluna nova no blog na qual vou compartilhar textos autorais e sobre temas variados, podendo conter uma algo já vivido, um poema ou crônica, uma reflexão, entre tantas outras ideias borbulhando na minha mente. É o pontapé inicial para um novo começo aqui nesse cantinho que eu tanto adoro e o qual eu não quero e nem vou deixar largado.

Com carinho,
Érika.



14 de dezembro de 2017

Resenha: Moccasins e Allstars

Título: Mocassins e All Stars
Autora: Clara Savelli
Editora: Com-Arte Editora Laboratório 
Avaliação:

Primeiro vou confessar que o livro já estava parado há algum tempo na minha estante, e estou me perguntando por que eu não dei uma oportunidade para essa história antes. Acredito que esse era o momento para ser conquistada pela linda história da Clara Savelli e fazer uma viagem no túnel do tempo para o último ano do ensino médio.  

Após a morte de seu pai Julie e sua mãe deixam Nova York e se mudam para Monterey, onde morava a sua avó materna. Logo a menina se vê diante de muitas mudanças e dificuldades, ela vai frequentar o colégio mais caro e exigente da cidade, e terá que aprender a lidar com as diferenças entre a nova escola e sua antiga escola, e já na primeira semana ela consegue alguns amigos, porém acaba despertando a inimizade de algumas garotas populares da escola, mais especificamente de uma: Bárbara. Em meio as mudanças a garota tem que se adaptar a nova escola, a conhecer melhor sua família, e superar as revelações que podem mudar o rumo de todas as coisas na sua vida, enquanto ainda tenta terminar o ano e entrar para uma faculdade. Esse não foi um ano fácil para a protagonista da nossa história, mas quem disse que a vida é fácil?

Desde as primeiras páginas fui fisgada pela história, e acabei lendo em poucos dias, quase devorando a história de Julie. Logo nos primeiros capítulos somos apresentados a escola e vemos que há uma hierarquia social instalada, e que os calouros sempre sofrem na mão dos veteranos, principalmente se a garota mais popular do colégio vê na aluna novo uma ameaça, pois ela conversou com seu ex-namorado: Torrez. Então Bárbara não irá medir esforços para infernizar a vida de Julie, mas nossa protagonista também fará amizade com Leah e depois com os garotos do time de basquete, arrumando assim grandes aliados contra os ataques infundados de uma garota mimada. 

Durante a narrativa vamos conhecendo melhor os personagens e percebemos que Julie tem dificuldades para manter um bom relacionamento com a mãe, visto que sempre foi muito mais ligada ao seu pai e ainda sentia muita falta dele, estando ainda abalada com todas as mudanças pela quais vem passando e não encontra apoio na mãe para enfrentar os momentos. Quem acaba ajudando muito a garota a enfrentar os problemas é a sua avó Lucy, que é uma senhora muito legal e meiga, mas que esconde um segredo que afetará a vida de toda família mais para frente. Apesar de conhecer a avó a pouco tempo, ela se torna uma pessoa muito presente na vida da filha e da neta, principalmente. 

Quanto aos novos amigos de Julie, vamos começar falando de Leah, uma menina aparentemente forte e de cabelo colorido, porém com um coração doce. Ela é a primeira pessoa a se aproximar de Julie, e o primeiro contato é bem engraçado, pois elas começam trocando bilhetes durante a aula, após a garota ser obrigada a se apresentar para toda classe, pois estava atrasada. A amizade das duas se fortalece conforme o ano passa, e Leah também apresenta Julie a equipe de basquete do colégio, pois eram todos amigos, e seu namorado também participava do time. Julie tem uma empatia muito grande por Dave, e também gosta dos outros garotos do time, mas quem enfrentará grandes dificuldade para conquistar a amizade de Julie será Arthur Torrez, pois desde o momento que ela pisou na escola ele acabou trazendo alguns problemas para a novata e isso a tira do sério. Primeiro quero falar de Dave, que se mostrou bem reservado no começo da história e depois foi conseguindo se liberar dos fantasmas do passado por conta da sua amizade com Julie, os dois tinham uma perda em comum que os tornou mais próximos, ambos se consideravam como irmãos, e foi a amizade mais linda que eu vi se construir dentro da narrativa. 

Chegou a hora de falar do casal mais teimoso de todos: Arthur e Julie, às vezes esse casal me tirava do sério, principalmente quando ela relutava em aceitar o que sentia pelo Arthur e quando ele dava atenção demais aos caprichos da Bárbara, não consigo gostar dessa personagem até agora. Desde o primeiro momento que Arthur e Julie se encontraram já saíram faíscas entre os dois, visto que o rapaz de mocassins achou os all stars de Julie maneiros, deixando a garota furiosa e com raiva. Nas primeiras tentativas do rapaz ajudar a novata a se adaptar na escola, ele acabou conseguindo problemas para Julie com Bárbara, e logo a garota estava culpando as boas ações do rapaz pelas situações que passava, desenvolvendo assim raiva do menino de belos olhos azuis e mocassins. Entretanto Julie começa a conhecer melhor o rapaz quando sai com Leah e o time de basquete, entra para as lideres de torcida, e começa a conviver mais com Arthur já que ele estava praticamente em todos os lugares que ela ia por ser o capitão do time do colégio. Logo Julie vai baixando a guarda e suas ressalvas em relação a amizade com Arthur, porém ainda com medo de se tornar mais uma na sua lista devido a má fama do rapaz. Entretanto o casal se apaixona mesmo assim e chega num momento em que eles não conseguem mais fugir desse sentimento, porém um grande segredo irá acabar com a alegria do casal e pode jogar todo amor dos dois pela janela, será que o amor deles é mais forte que esse segredo?  Após da grande revelação eu fiquei ansiosa e só queria apagar tudo aquilo que foi contado, sofri junto com os personagens e virada as paginas ansiosa por boas notícias. Quando mergulho de cabeça numa história eu me envolvo demais com os personagens e seus sofrimentos, em alguns momentos recordei o meu ultimo ano do colégio, os preparativos pro baile, as Bárbaras que, infelizmente, conhecemos pelo caminho, a hierarquia social dentro de uma escola grande, e outros momentos únicos e marcantes que se vive no colégio. 

Também fomos apresentados ao passado de Julie, e aos antigos amigos dela quando a garota simplesmente não aguenta mais a pressão da escola, as artimanhas de Bárbara para reconquistar Torrez, o novo namorado da mãe e ela decide que vai para Nova York em busca de quem ela, e do que ela irá fazer da sua vida. Nesse momento conhecemos Kat , Joe e Fred, os dois primeiros são amigos da antiga escola de Julie e o terceiro é o passageiro que senta ao lado dela no avião e acaba ouvindo toda história de vida da protagonista, e logo mais vamos descobrir que ela não estava só de passagem no avião. Kat e Joe são muito divertidos e recebem a amiga de braços abertos na escola, e logo os três estão andando pela cidade de Nova York para realizar todos os passeios que a amiga deseja fazer na sua passagem pela cidade. Foi inevitável não lembrar de Curtindo a vida adoidado nesse momento, além de um clássico é um filme que eu já perdi a conta de quantas vezes vi, e bem as vezes todos nós precisamos de um dia de Ferris, ou uma semana como é o caso de Julie. E nesse ponto da história acontecem grandes reviravoltas, já que Julie se reconecta com seu passado e percebe a importância dele para ela ser quem ela é, além de estar com velhos amigos ela começa a se sentir em casa e depois de muito tempo ela consegue realmente se divertir. Nessa viagem também conhecemos melhor Jeremy, rival de Arthur, e que eu sempre tive os dois pés atrás em relação ao personagem. Jeremy viaja 3 dias seguidos de carro para encontrar Julie, e nessa viagem acabamos descobrindo que o garoto também tem um coração e que ele era mais do que a imagem já formada que todos faziam dele. E agora qual será o destino de Julie no amor? na vida? e na carreira? A jovem de 17 anos enfrentou muitos problemas e agora terá que decidir o que vale a pena na vida.

Recomendo a leitura de Mocassins e all stars por que é a história é bem desenvolvida, é impossível não se encantar pelos personagens e por suas histórias individuais, e tem reviravoltas surpreendentes na história que irão te deixar com o coração na boca em alguns momentos.  Procurei ao máximo evitar spoilers na resenha, para não estragar as futuras leituras, peço desculpa se em algum momento soltei algum spoiler. Além de tudo isso, já citado, o livro também apresenta uma mensagem importante sobre amizade, sobre preconceito, sobre jovens mimados, e sobre aquilo que nós levamos conosco ao terminar o ensino médio e começar uma nova vida rumo a faculdade, enfim, vale a pena a leitura de cada página. 



12 de dezembro de 2017

Top 5: Filmes de Casamento

Uma das minhas grandes paixões são romances, seja no cinema ou na literatura, e nessa semana eu assisti um filme que a tempos eu não via e que acabou me inspirando a fazer esse post. O filme em questão foi Noiva em Fuga, que conta com Julia Roberts e Richard Gere como protagonistas, adoro a química que os dois têm em cena e nesse filme não foi diferente. Então decidi criar um Top 5 com meus cinco filmes favoritos com casamentos, afinal o amor é lindo, ou não? Depende se tem um louco tentando invadir o seu casamento tentando roubar o noivo ou a noiva, ai a questão muda de figura.  Chega de enrolar, vamos aos filmes:

5- Noiva em Fuga

Acharam que ele não estaria na lista? Noiva em fuga não poderia faltar, afinal todas ficamos roendo as unhas no filme para que Maggie (Julia Roberts) perca o medo e consiga casar com o amor da sua vida. Maggie vive no interior com seu pai e sua avó, e é conhecida como a piada mais rápida da cidade, por conta de seus casamentos fracassados, e por que abandonava todos os seus noivos no altar. É uma comédia romântica bem divertida, e com uma "briga" bem divertida e afiada entre Maggie e o jornalista Ike (Richard Gere), pelo qual ela irá se apaixonar, mas será que eles conseguirão casar? Assistam o filme e divirtam-se descobrindo o que esses dois irão aprontar.

4- Vestida para Casar
Jane sempre foi apaixonada por casamentos desde criança, quando ajudou uma noiva que o vestido havia rasgado e ela consertou com uma fita a parte rasgada. A pequena Jane cresce, e se torna uma mulher adulta que trabalha numa empresa de publicidade, é secretamente apaixonada pelo seu chefe e também é madrinha de casamento de todas as suas amigas. Entretanto será que um dia ela encontrará seu final feliz? Enquanto isso ela tem que lidar com o retorno inesperado da irmã e depois com o casamento dela com George, seu chefe. Em meio aos preparativos do casamento ela ainda tem que lidar com o jornalista Kevin, o qual está fazendo uma matéria sobre o casamento de Tess e quer conhecer melhor a história do casal, e durante a matéria ele descobre o segredo de Jane e muitas coisas irão acontecer a partir desse ponto. Sem dúvida um filme muito divertido e com muito romance, vale a pena conferir.

3- O casamento do meu melhor amigo
O casamento do meu melhor amigo tem um lugar especial, pois foi o primeiro dvd que comprei, bem quando estavam começando a lançar os dvd's. O que esperar de um filme com Julia Roberts, Dermot Mulroney e Cameron Diaz? Um filme repleto de cenas marcantes e muito envolvente. Julianne (Julia Roberts) e Michael (Dermot Mulroney) sempre foram melhores amigos e tinham feito um pacto que se nenhum dos dois estivesse casado aos 28 anos eles se casariam, e quando eles completam essa data Julianne não consegue esquecer o pacto que eles fizeram há anos. Então Michael liga e ela pensa que é pelo combinado, porém o amigo conta que está de casamento marcado deixando-a de queixo caído. Agora Julianne tem duas opções desejar felicidades ao amigo no casamento ou tentar a todo custo impedir esse casamento, e ela escolhe o caminho mais difícil: destruir o casamento a todo custo. O filme é bem divertido e tem bastante romance, e a cena que eu nunca vou me esquecer é a do restaurante, toda vez que escuto a música eu lembro do filme. 




5 de dezembro de 2017

[Sessão Pipoca] Thor - Ragnarok



Título: Thor - Ragnarok
Diretor: Taika Waititi
Elenco: Chris Hemsworth, Tom Hiddleston, Cate Blanchett, Idris Elba, Jeff Goldblum, Tessa Thompson, Karl Urban, Mark Ruffalo, Anthony Hopikns.
Distribuidor: Walt Disney Pictures/Marvel Studio
Classificação: 12 anos.

E lá vou eu ver mais um filme a Marvel, se continuar assim eu irei a falência para assistir todos os filmes. Comecei vendo os filmes do Capitão América e depois fiquei fascinada por todo universo dos Vingadores, agora acompanho toda a série dos vingadores e estou gostando muito dos filmes que vem sendo produzidos pela Marvel. Uma recomendação, fiquem até o final dos créditos sempre tem cena pós crédito, com um fato que me deixa curiosa até o lançamento do próximo filme. 

Nesse filme Thor volta a Asgard e descobre que Loki assumiu o lugar de Odin, e depois vão ao encontro de Odin na terra e descobrem que o pai teve mais uma filha, e essa é a Deusa da Morte. O Thor tem uma família muito simpática e pacífica, para não dizer o contrário. Então Thor tem a missão de deter a irmã e o Ragnarok para salvar Asgard. Porém a luta não será fácil e os irmãos ainda enfrentarão algumas dificuldades pelo caminho.

O filme está repleto de ação, e os efeitos em 3D não deixaram a desejar causando mais emoção e impacto na sessão do cinema. Nesse filme conhecemos mais a história de Odin, o modo como ele lutou para conquistar seu reino e a sua primogênita Hela, e que não foram conquistas pacíficas. Hela era a Deusa da Morte e sua sede por poder tornava muito poderoso o seu desejo pela morte, por isso ela foi banida pelas Valquírias e ficou presa durante muito tempo, até conseguir escapar e vir atrás da sua vingança.

O filme ainda conta com a participação do Hulk (Mark Ruffalo), que pela primeira vez foi retratado de outra forma, não apenas como um monstro que destrói tudo. Alguns momentos muitos legais foram protagonizados por Hulk e Thor, e outros momentos engraçados também, rolando até uma referência com Vingadores, para alegria do Loki, não vou falar mais para não estragar a cena. 

A química entre Thor (Chris Hemsworth) e Loki (Tom Hiddleston) segue nesse filme, e ter os dois em cena torna tudo mais divertido. Apesar do Loki ser um grande vilão, ele se mostra nesse filme mais complexo e com mais de uma face, agora está mais difícil descobrir quem realmente ele é, e quais são suas verdadeiras intenções ao fazer uma boa ação. Os dois ainda se perdem e param num reino completamente louco, comandado por uma figura mais louca ainda o Grão Mestre (Jeff Goldblum), e nesse mundo Thor é obrigado a lutar com seu ex-companheiro de trabalho Hulk e também acaba conhecendo uma Valkyrie, que também irá lutar contra Hela. O filme ainda contou com a participação especial do Dr. Estranho (Benedict Cumberbatch), mais uma ligação que a Marvel está realizando para: Vingadores - Guerra Infinita.

Thor - Ragnarok me surpreendeu positivamente e veio com bastante humor e ação, um elenco de peso presente dando a história todos os elementos que ela precisava para se desenvolver. Gostei bastante, e estou fiquei ansiosa para saber o que vai acontecer em guerra infinita, já que o filme termina num momento crítico e deixa um gancho em suspense para o próximo filme. Entretanto a segunda cena pós crédito, nesse caso, é totalmente dispensável. 



3 de dezembro de 2017

Resenha: Inspiração


Título: Inspiração
Autora: Gisele Souza
Editora: Charme
Avaliação:

Comecei a leitura esperando um romance leve, e até achava que seria um livro que não iria me prender tanto, me enganei completamente. Depois de começar a leitura eu não queria mais largar o livro.

Inspiração é um romance lindo, que apresenta uma protagonista forte e que teve que superar muitas dificuldades na vida para criar o irmão, deixando para trás seus sonhos e desejos. Layla é determinada e nunca deixou muito as pessoas se aproximarem dela e do irmão, grande parte da vida dos dois foi compartilhada apenas entre eles e ela já estava acostumada a ter poucas pessoas por perto. Até o momento que Bruno entra na sua vida e ela terá que fazer uma escolha, que vai confrontar o seu passado com o presente e também poderá fazer com que ela descubra uma nova pessoa dentro de si mesma. A minha primeira impressão de Bruno foi que ele seria uma mala sem alça no pé da Layla e no final ela ainda iria ficar com ele, ainda estou chateada com um livro que li onde o rapaz não queria deixar a mulher fazer nada, mas ainda bem que aos poucos o protagonista de Inspiração foi se mostrando muito família e carinhoso e desfez essa primeira imagem.

A única paixão que Layla não deixou para trás foi a sua música, por isso além de trabalhar como secretária num escritório ela cantava a noite no Beer durante algumas noites da semana. Era através da música que ela liberava sua alma e seus sentimentos, uma herança que transmitida pelo seu pai. Foi através da voz que Bruno se encantou por Layla e decidiu ir atrás dela, delicado como um elefante , por sinal, e merecidamente ele leva um fora bonito. Entretanto ele não está disposto a desistir tão facilmente e irá de várias formas se aproximar do seu "anjo", apelido que ele dá para a garota que roubou o seu coração e todos os seus pensamentos. 

A narrativa da autora Gisele Souza é bem envolvente e me prendeu do inicio ao fim, entretanto em alguns momentos eu senti que a história tinha umas mudanças rápidas, acredito que alguns momentos poderiam ter sido desenvolvidos sem que ficasse um corte na narração. Um exemplo, logo do começo do livro para evitar spoilers, é a mudança do Bruno de completamente galinha para um cara fiel, achei a transição entre esses opostos rápida, quebrando um pouco com a minha expectativa e com o desenvolvimento narrativo. 

Gostei da forma como os personagens foram se desenvolvendo e em certos momentos cada um mostrou a força que tinha dentro da família. Nessa história conhecemos bem as famílias de Bruno e Layla. A garota cresceu rápido demais e teve que enfrentar a vida para que o irmão ficasse bem e tivesse uma boa educação, entretanto se manteve sempre reservada e forte na frente do irmão para protege-lo, em contrapartida Lucas sempre valorizou o esforço da irmã e fez o seu melhor nos estudos e a ajudou em casa, um sempre esteve ao lado do outro e formaram um porto seguro para ambos. Em contrapartida a família de Bruno é grande e barulhenta, cheia de irmãs fofoqueiras que ele adora, e eu adorei esse lado família dele que foi revelado aos poucos no livro, gostei de ir conhecendo aos poucos os personagens e os seus relacionamentos familiares. Da família do Bruno a irmã que teve mais destaque foi Sabrina, que era a caçula da família, gostei bastante da personagem que era espontânea, porém tinha medo de se relacionar afetivamente com alguém por conta de uma situação que passou com um ex-namorado. Infelizmente não gostei do final da protagonista, achei que ela deveria ter se valorizado mais e procurado outra saída para si. 

Recomendo a leitura, pois vai ser impossível não se apaixonar pelo casal explosivo: Layla e Bruno, e ainda se encantar com uma linda trilha sonora com músicas nacionais e internacionais para tocar os corações apaixonados. Além disso, ainda aborda questões familiares e o crescimento dos personagens dentro das situações da vida, e também da pra se divertir com os amigos no Beer, e aproveitar os momentos família do livro.